nature-3195612_1920

Aromaterapia

A utilização da Aromaterapia vem desde a Antiguidade (Egípcios, Gregos e Romanos), tendo estes óleos essenciais sido usados para as mais diversas finalidades (embalsamento, perfumes, rituais religiosos, banhos massagens, etc.). No entanto, é por volta de 1920, que um químico francês desenvolve estudos mais aprofundados sobre os efeitos terapêuticos dos óleos essenciais, após ter recorrido ao óleo de lavanda para tratar uma queimadura e ter tido efeitos notáveis na recuperação.

O que é a Aromaterapia?

A Aromaterapia consiste no uso de óleos essenciais, ou seja, extratos obtidos de plantas, flores, frutos, troncos, raízes, e resinas, com o objetivo de provocar uma resposta do nosso organismo e consequentemente contribuir para um maior equilíbrio e bem-estar do mesmo.

Como funciona?

Os óleos essenciais podem ser usados, quer isoladamente, quer misturados e cada óleo essencial tem propriedades específicas e um aroma particular.

A aromaterapia pode ser usada em massagens, banhos, vaporização, inalação e, em casos muito particulares, até diretamente na pele ou por ingestão.

Existe uma enorme variedade de óleos essências e, na grande maioria dos casos, são aplicados diluídos noutros óleos, como por exemplo óleo de amêndoa doce ou girassol pois muitos deles são tóxicos ou provocam irritações se aplicados na versão pura.

Os efeitos vão desde propriedades anti-sépticas, a relaxante, energizante, estimulantes do nosso sistema imunológico ou até da nossa sensualidade.

Há que ter alguma cautela com os óleos essências pois alguns deles não podem ser usados em grávidas pela sua toxicidade e idêntico cuidado deve ser tido em caso de lesões ou irritações na pele ou vias respiratórias.

Se gostou, partilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email